segunda-feira, maio 26, 2014

Qual a diferença entre o chope e a cerveja de garrafa?

      O processo de fabricação do chope e da cerveja de garrafa (ou lata) é basicamente o mesmo, com uma pequena diferença:

      Já praticamente no final do processo, o chope passa da filtração direto pro envase, ou seja, o chope é a cerveja não pasteurizada  e por isso tem uma menor durabilidade, devendo ser armazenado em temperaturas de refrigeração.

Final do processo de cerveja de garrafa ou lata

Final do processo do chope


Fonte:
 GAVA, A.J.; SILVA, C.A.B. da; FRIAS, J.R.; Tecnologia de alimentos. Princípios e aplicações. São Paulo: Nobel, 2008.



 

domingo, maio 25, 2014

Como se faz... cerveja?

                                                                                                                                                                                     
    Hoje, dia 25 de maio comemora-se internacionalmente o Dia da Toalha, para homenagear o escritor britânico Douglas Adams e sua obra mais célebre, “O Guia do Mochileiro das Galáxias”. Também comemora-se o Dia do Orgulho Nerd devido à estreia de "Star Wars" nos cinemas. Embora essa data seja contraditória vendo alguns artigos na internet, não tem problema, vamos homenagear os nerds mesmo assim e para fazer essa homenagem nada melhor do que falar de cerveja!
      Mas você deve estar se perguntando "qual a relação do nerd com a cerveja?" Ora, nerds adoram cervejas, talvez seja sua bebida favorita, não é à toa que exista uma variedade  feita especialmente para eles e convenhamos também que, o álcool é um lubrificante social, deixando o mais tímido dos nerds um pouco mais "saidinho".

   Sobre a cerveja   

     Segundo a legislação, "cerveja é a bebida obtida pela fermentação alcoólica do mosto cervejeiro oriundo do malte de cevada e água potável, por ação da levedura, com adição de lúpulo".
    A cerveja surgiu antes do Egito antigo e é a bebida alcoólica mais apreciada no mundo. Feita de maneira simples e com ingredientes simples como água e cevada, possui também efeitos positivos na saúde: como a presença de compostos fenólicos que tem função de antioxidante; baixa caloria, 1 copo de 250 mL possui 102,5 Kcal; o consumo de 2 copos por dia pode promover o aumento do HDL (o colesterol bom); até a OMS (Organização Mundial da Saúde) apontou que há evidências convincentes sobre redução do risco do desenvolvimento de  doenças cardiovasculares, desde que o consumo seja leve e moderado (homem: 2 copos (500mL); mulher: 1 copo (250mL)) e associado a hábitos de vida saudável.
     
   Ingredientes    
  • Água: 92% do peso da cerveja se dá a ela. contribui também com perfil da cerveja, ou seja, se o teor de minerais for alto, produzirá cerveja mais escuras, mas se o seu teor de minerais for baixo, as cervejas produzidas serão mais claras do tipo pilsen.
  • Malte: contribui com o sabor característico maltado e levemente adocicado, influencia também na coloração e na espuma. É fonte de proteínas para as leveduras. Apresenta diversas variedades, cada uma irá contribuir na coloração e nos sabores de cervejas. Na obtenção do malte a cevada é o mais comum dos cereais mas também pode-se utilizar qualquer outro cereal como milho, trigo, arroz etc

  • Lúpulo: na fabricação das cervejas são utilizadas as flores femininas, pois são ricas em substâncias aromáticas e amargas.
  • Leveduras: atuam no processo de fermentação, processo que resulta na transformação de açúcares solúveis em etanol como produto principal. A transformação da glucose (ou outro monossacarídeo) em duas moléculas de álcool e gás carbônico é feita graças à presença de certas enzimas elaboradas por leveduras. Entre as leveduras mais utilizadas encontram-se várias cepas (linhagens ou 'raças' de fungos criados em laboratório) de Saccharomyces cerevisiae, utilizada também na indústria de panificação, destilarias e produção de vinhos.
       S. cerevisiae                            Reação química da fermentação
  • Outros ingredientes: são adicionados ingredientes naturais como especiarias, ervas, condimentos, frutas, entre outros e até mesmo outros tipos de cereais como o trigo, milho, aveia e arroz, que irão contribuir no aroma, no sabor e no perfil das cervejas.


   Processo de produção   

   
1) Obtenção do malte


Inicia-se o processo de malteação colocando a cevada submersa em água até que ocorra a germinação. Sob umidade, luz e temperaturas controladas. O malte é aquecido a altas temperaturas para desenvolver sabor e cor.


2) Mosto de cerveja


O malte é moído para a liberação do amido e as cascas são preservadas para serem usadas na próxima etapa, a brassagem, é nesse momento que ocorre a mistura com a água (mosto de cerveja). Na filtração, as cascas do malte são separadas do líquido dissolvido. Na etapa de aquecimento o lúpulo é adicionado e mosto de cerveja é aquecido e concentrado através da evaporação.


3) Fermentação
Na decantação ocorre a separação do lúpulo dos flocos de proteínas e segue para o resfriamento. Depois de resfriado, o mosto passa para os fermentadores, onde recebe o fermento (leveduras), que transforma os açúcares simples em álcool etílico e gás carbônico. O passo da maturação é utilizado para criar uma cerveja harmoniosa. 

4) Envase


Após a maturação, a cerveja passa por uma filtração que visa eliminar partículas em suspensão, como células de leveduras, bactérias e substâncias coloidais, deixando a bebida transparente e brilhante. Em seguida é feito o envase em garrafas, latas ou barris. Por fim a cerveja é pasteurizada para garantir a estabilidade microbiológica, feita normalmente em túneis de pasteurização. As garrafas ou latas (já cheias) passam por chuveiros com água quente (60°C) e depois por um resfriamento. Recebem depois os rótulos e seguem para a distribuição comercial.

    A cerveja ou o líquido de ouro como também é conhecida, apreciada por muitos pelo seu sabor. Tem em sua forma de fabricação uma verdadeira alquimia, há quem produza sua própria cerveja, e você? Já experimentou fazer a sua em casa? 

    E para finalizar:
                  Feliz dia da toalha! ;)

                                                                                                                                                                   



Fonte:
 GAVA, A.J.; SILVA, C.A.B. da; FRIAS, J.R.; Tecnologia de alimentos. Princípios e aplicações. São Paulo: Nobel, 2008.

sábado, maio 24, 2014

Receita Federal


Dispõe sobre a padronização, a classificação, o registro, a inspeção, a produção e a fiscalização de bebidas. 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...