quarta-feira, maio 30, 2012

Você sabia que o baiacu é mais venenoso que o cianeto?

    Uma das tradições milenares do Japão é o consumo do peixe fugu, ou baiacu, mas um pequeno erro no preparo pode causar a morte de quem consome em poucas horas, devido uma toxina encontrada em várias (porém não todas) espécies do peixe. A Tetrodotoxina, uma biotoxina,  que se acumula no peixe vivo, principalmente no fígado, ovas e intestinos, é uma das mais fortes toxinas conhecidas: 200 vezes mais letal que o cianeto. Os principais sintomas da intoxicação são:  sensação de formigueiro na face e extremidades, dependendo da dose ingerida (1mg), um efeito paralítico progressivo afeta todos os movimentos musculares, incluindo o diafragma. Muitas vítimas morrem em menos de 2 horas após a ingestão. Não existe antídoto.
  
    Dados do governo japonês detectou 23 mortes desde de 2000 após terem consumido o peixe, mas as vítimas são pescadores que precipitadamente tentam preparar sua captura em casa.
     
     Por mais que seja um prato muito consumido no país e caro, cerca de R$ 240, é necessário um chef especializado, treinado e certificado para preparar o fugu. 




Fonte: FAO
         BBC News

sábado, maio 12, 2012

Não confunda Zootecnia com "Boitecnia"


     Mais um 13 de Maio, dia em que se comemora o dia do Zootecnista, e por não homenagear os profissionais dessa profissão tão abrangente. 

     Pois é, como dizia minha professora de Apicultura, Maria Cristina Lorenzon (UFRRJ) a Zootecnia não é "boitecnia" como muitos acham que é. Durante o curso desta cadeira o estudante possui uma disciplina para cada tipo de cultura ligada à produção de alimentos de origem animal, podendo se especializar e atuar em uma delas como: avicultura, suinocultura, piscicultura, ranicultura, apicultura, sericicultura (bicho da seda), bubalinocultura (búfalos), equinocultura, caprinocultura, ovinocultura (ovinos = ovelhas) e enfim os bovinos que são divididos por leite e corte. Além dessas culturas, há profissionais que podem atuar no ramo de pastagens, forrageiras, solos (fertilização etc), melhoramento genético, aquicultura (cultivo em cativeiro de peixes etc), cães e gatos, carrapatos, botânica, tecnologia e segurança de alimentos, e mais um monte de outras áreas.

     O fato de se ressaltar os diferentes ramos de um profissional Zootécnico, é que muitas vezes (muita mesmo), as pessoas (ou os leigos) nos confunde e acham que cuidar de boi é unica e exclusivamente a função de  um Zootecnista, o que na realidade não é bem assim. Um profissional Zootécnico, por incrível que pareça nem sempre pode estar ligado ao animal propriamente dito, mas no que há em torno dele ou o produto que ele nos oferece.

        Por fim, parabéns a todos os ZOOTECNISTAS, por esta data que pra nós é muito especial.

     

   

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...