sexta-feira, maio 27, 2011

Como se faz... abate de bovinos?


    Para quem não sabe, o Brasil é o maior exportador de carne bovina do mundo e o segundo maior produtor, ficando atrás dos Estados Unidos, sem contar que o nosso rebanho é considerado também o maior do mundo.
  
  A qualidade da carne que chega ao consumidor depende muito da produção mas, principalmente do transporte e abatimento dos animais, este deve ocorrer sem sofrimento para diminuir a carga de estresse do animal para que a carne fique mais macia. Entretanto, vale lembrar que 30% dos abatedouros do nosso país ainda são clandestinos, o que além dos animais serem mortos de formas violentas, tem - se uma carne de péssima qualidade. Entretanto 70% da carne é fiscalizada e portanto os animais são abatidos de maneira adequada sem que haja sofrimento, obtendo-se uma carne de melhor qualidade.

Veremos agora como é feito todo o processo de abate de bovinos:

Caminhão boiadeiro


     Os animais são transportados para o abatedouro em caminhões como este.
    Muitas vezes devido à distância, umidade, temperatura elevada e principalmente superlotação de animais, causa estresse aos bovinos.



Curral de espera





     Na chegada ao abatedouro os animais são separados por lotes de acordo com a procedência, onde permanecem em repouso e jejum, apenas com dieta hídrica por 24 horas afim de reduzir o conteúdo gástrico. Também é feita avaliação dos animais como sanidade, vacinações feitas. 

Banho por aspersão



      Após o descanso os animais são encaminhados para o abate, passando pela seringa (corredor que vai afinulando) e onde recebem banho por aspersão. Esse banho é feito com água fria clorada a fim de aumentar a pressão sanguínea e ajudar no momento da sangria, além de higienizar os animais e acalmá -los.





     O atordoameto ou insensibilização tem por objetivo deixar o animal inconsciente, evitar o sofrimento desnecessário, evitar acidente e estresse. 
     Os animais são encaminhados ao boxe de atordoamento que é feito através de pistola de dardo cativo ou marreta pneumática, que atinge diretamente o cérebro.


Boxe de atordoamento                                      Localização do alvo
       Em seguida o fundo do boxe abre e os animais caem numa área chamada "área de vômito", pois geralmente ele vomitam e assim recebem um jato para limpeza. Logo é feita a pendura, onde os bovino são pendurados pela pata traseira e são transportados através de trilhos para se fazer a sangria.

       Área de vômito                      Pendura

   
Sangria e coleta de sangue

     A sangria ou degola é feita por corte no pescoço atingindo os grandes vasos. É onde o animal morre, por falta de oxigenação no cérebro. O sangue que escorre é coletado na calha e direcionado para armazenamento em tanques, parte desse sangue pode ser vendido para indústria de beneficiamento onde haverá a separação da fibrina, albumina e plasma. Vale lembrar que após  sangria de cada animal que é feita por facas, estas são assepticamente higienizadas para que não ocorra contaminação das carcaças. 
    Esse é um processo rápido, deve durar em torno de 4 a 5 minutos, e deve -se retirar por volta de 60% do sangue, o restante permanece retido nas vísceras e músculos, do contrário, pode causar putrefação na carne.
     Após a sangria os chifres são cerrados podendo ser convertidos em farinha ou vendidos inteiros. Também é feito o corte das patas dianteiras para retirada do mocotó. 


        
Esfola mecânica
    
   A esfola nada mais é que a retirada do couro, podendo ser manual ou mecânica, onde partes específicas do couro são cortadas para facilitar a remoção, sempre com cuidado para que não haja contaminação da carcaça por pelos ou resíduo fecal. 
Remoção da cabeça

 Por conseguinte é retirado os testículos, útero, e posteriormente a cabeça,  esta é bem higienizada e é feita a retirada dos miolos e da língua.








  
Evisceração
    Após a retirada da cabeça, é feita a evisceração, ou seja, retirada das vísceras. As pontas do sistema digestório são amarradas para reter o restante de conteúdo gástrico, em seguida as vísceras são colocadas em uma mesa própria para inspeção. 

Mesa de inspeção das vísceras
             
   








  

Em seguida as carcaças são cortadas em meia carcaça. É feito o "Toillet" final (retirada dos rins, rabo, gordura e medula); pesagem; lavagem para comleta limpeza; carimbo do SIF e refrigeração.
                



    
    A refrigeração é feita em câmaras frias com controle da temperatura (0ºC a 4ºC por 24 a 48 hs), umidade relativa do ar e velocidade da circulação do ar. O objetivo da refrigeração é para manter os níveis de pH em torno de 6,2 a 6,4, o que confere maciez a carne e própria para consumo.

                                    1/2 carcaças em câmara de refrigeração


    Por fim as carcaças resfriadas são dividas em porções menores, através de corte e desossa são processadas, embaladas, estocadas em frio para serem expedidas. As vísceras também seguem para comercialização.

   


            
 Agora é só fazer o churrasco!
Fonte: DOURADO, L.C; Seminário: Abate de Bovinos. Seropédica, 2009

35 comentários:

  1. Nossa. Depois de uma explicação tão detalhada, eu quase virei vegan. QUASE.

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Ainda bem?
      A criação de bicho provoca um impacto ambiental negativo enorme... Você pesquisou isso no seu trabalho? Isso mesmo, no planeta que você vive! Portanto, vc deveria dar graças a deus para cada um que pare ou reduza o consumo de carnes, mesmo que vc não faça o mesmo...

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  3. eu não qro mais comer churrasco...NOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOT!
    mas confesso q fiquei meio...enjoado u_u

    ResponderExcluir
  4. O importante não é se o animal foi morto e sim a maneira que foi utilizada para tal fim! Estou cursando o curso de zootecnia na universidade federal rural do rio de janeiro, e sei a importância de um trabalho como esse.O animal destinado ao abate não sofre, desde que o manejo seja feito corretamente, logo não é preciso ressentimento por parte daqueles que comem um bom prato de filé mion! Muito boa a matéria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que o importante não é que ele tenha morrido, desde que o animal em questão não seja você! O que te faz você se achar melhor do que um boi ou uma galinha?? Os animais também tem sentimentos e instintos. Humano ou animal tem direito de viver!

      Excluir
    2. Me desculpa, mas dizer que faz um curso de zootecnia e que por isso pode afirmar que o animal não sofre no abate é no mínimo, antropocentrismo, especismo da sua parte. Ele não deseja estar ali, entrando em corredores apertados, sendo preso. Se dessem opção para o animal, claro que ele sairia correndo dali. E isso é sofrimento. Sem contar no instinto animal, que todos nós temos (sim, também temos instintos animais- Freud explica) que não pode ser mensurado cientificamente. Porque nem tudo é explicado em um curso de graduação de zootecnia, por melhor que ele seja. E essa conversa de abate humanitário não cola, não existe forma "humanitária" de matar nenhum ser vivo que deseja continuar vivo. Se dizem que sim, precisamos rever nossos conceitos de humanidade no caso.

      Excluir
    3. Então bruna, tudo bem se eu te matar sem dor? Prometo que vou usar a mesma ferramenta que eles utilizam, acreditando que você não sentirá dor na hora da morte. Tudo bem por vc????? Gostaria de morrer assim? Me daria o perdão por ter te matado sem dor? Grande piada da indústria para convencer as pessoas que "não há problema nenhum em matar os animais!" Pense fora da caixa, reflita! Animais merecem amor e respeito.

      Excluir
    4. Cadeia alimentar amigo .... cadeira alimentar .

      Excluir
    5. Todos somos animais meus caros, com abatedouro ou sem morreremos. Só é injusto a forma no qual muitas pessoas veem os animais, por isso o ser humano regride e não progride em um pensamento benéfico a todos, desde plantas até NÓS ANIMAIS! A cadeia alimentar pode ser mudada nós precisamos da natureza não ela de nós!

      Excluir
    6. Bom, acho que vale pesquisar um pouco que rapidamente descobrirão que plantas também são seres vivos, aliás, elas também desejam permanecer vivas. Existe um estudo que comprovou que ao feliz uma planta ela emite um ruído como se fosse um grito, porém nossos ouvidos não conseguem ouvir, somente equipamento específicos conseguem.
      Bom acho que podemos parar de produzir em massa vegetais e animais para sobreviver. Podemos viver de luz, podemos também parar de tomar água, afinal existem organismos vivos na água e estamos matando eles também.
      Assim todos ficariam felizes.
      Boa noite e boa sorte.

      Excluir
  5. Gostei muito da matéria.. Faço o curso de nutrição e estou fazendo um trabalho sobre abate humanitário de bovinos, e achei muito interessante o conteúdo.
    Parabéns pela maneira em que foi abordado esse assunto!

    ResponderExcluir
  6. Fernando o que vc quis dizer com "abate humanitário"????
    huauhauhauhauhauhauha

    ResponderExcluir
  7. Para esclarecer... "abate humanitário" são práticas que garantem o bem-estar dos animais antes e no momento do abate.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incrível né? Ainda querem dizer q são bonzinhos!!! Práticas que garantem o bem-estar??? Ok... continua acreditando nisso pra poder comer seu bife em paz!

      E quem disse que isso é bem-estar? Os bichos vivem a vida inteira no sofrimento, do momento em que nascem até morrer... Ser humano egoísta! Se fizessem isso com seu animalzinho de estimação não ia ser tão humanitário assim né?

      Excluir
    2. Se não come carne problema seu, não fica ai condenando quem come! VIVA O CHURRASCO!

      Excluir
    3. Respeito quem não come carne, cada um tem suas ideologias, mas para de ficar perturbando quem consome com esse seu drama. Sério, ao invés de gastar tempo com isso, gaste tempo fazendo coisas mais produtivas para os mesmos.

      Excluir
  8. cara é por isso por outros motivos que eu sou vegano

    ResponderExcluir
  9. pode me informar de que lugar essa informação foi retirada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já não tenho mais as referências, como foi tirada de um seminário que fiz na graduação acabei perdendo as referências.

      Excluir
  10. Não achei nada interesante,matar um bicho indefeso,para satisfazer o ser humano.

    ResponderExcluir
  11. Ate gostaria de virar vegetariano mas não consigo me sustentar sem carne. Quem sabe não possa corta-la algumas vezes na semana...

    ResponderExcluir
  12. A força do campo
    Rebrota invernadas
    Engorda a boiada
    E sustenta a nação
    é a mesma contita e vivida
    Ostentando essa vida
    Deste sul de rincão
    E o campo de novo
    Viçoso floresce
    Pois tem alicerce
    De varzea e Coxilha
    Renasce na morte
    E se torna mais Forte
    Bebendo a sangria !

    Parabéns, bela matéria !

    ResponderExcluir
  13. Ótima a matéria. Embora, fico grilado ao ler comentários acima do tipo que tem pena dos animais. Sou veterinário, nem trabalho com inspeção e durante o curso ... confesso que me assustei um pouco, mas se feito de forma correta, onde o responsável tecnico (veterinário) esteja a frente, o óbito deles é indolor (comprovado cientificamente). O que não pode acontecer é pessoas leigas, ditas protetotas dos animais, comprarem carnes não inspecionadas pra fazer o churrascao em suas casas. Isso é hipocrisia. O processo se dá de forma semelhante pra outros animais, então ... não tem pra onde correr, é preciso fornecer proteína para o mundo. Eu acho melhor os humanos não proliferarem, mulheres parirem tanto como acontece em nosso país, assim menos animais morrem; a filosofia disso tudo está aí, é um ciclo. Animais abatidos, pois precisa alimentar o povo que reclama.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 31% da população da Índia (388 milhões) é vegetariana (fonte:The Hindu -CNN-IBN State of the Nation Survey) e você falando essa besteira de que precisamos de carne para ter proteína. Vai estudar cara! Se a China e a Índia decidirem seguir nosso consumo carnista o mundo não vai suportar. A própria ONU (fonte:http://www.theguardian.com/environment/2010/jun/02/un-report-meat-free-diet) diz isso. Fontes vegetais de proteínas existem e são totalmente viáveis. Os indianos estão aí para provar (e os adventistas, budistas, jainaistas)....

      Excluir
  14. Minha mãe não come carne a 2 anos, mas é por achar que a saúde não seja prejudicada pois ela tem colesterol, eu como mas não todos os dias, depois dessa matéria meu psicológico ficou abalado, confesso...Quando fico muitos dias sem comer carne me sinto fraca, o que será que realmente substitui a carne...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Busque um nutricionista ou nutrólogo. Não tente fazer uma readaptação alimentar sem apoio profissional. Se fizer isso, será um belo exemplo de que vegetariano é doente. Não é! E digo ainda que a maioria dos profissionais são formados com a mentalidade de que carne é proteína e leite é cálcio. Busque profissionais atualizados no assunto! Por fim, lembre-se que nutricionista e nutrólogo são os únicos com formação adequada para lhe instruirem sobre o assunto alimentação! Não aceite as besteiras que outros médicos (clínicos gerais, etc) falam! Ninguém vai em um ortopedista para tratar de coração, correto? Então, não entendo porque a maioria da população acredita no monte de besteira que estes clínicos gerais dizem a respeito de alimentos.

      Excluir
  15. Olá, parabéns pela matéria, muito clara e objetiva.
    Tenho uma dúvida, será que o atordoamento danifica o cérebro? Não vejo miolo à venda, quando era criança comia muito e ainda lembro do gosto delicioso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois do surto da vaca louca, é proibido vender miolo, medula espinhal e outros materias de risco!

      Excluir
  16. Sensacional! Parei de comer carne já faz 3 meses. To me sentindo disposto, sem cansaço e muito de bem com a vida. Deveria ter feito isso há mais tempo. Ainda por cima, não sofro de consciência pesada, pois não contribuo para o sofrimento dos animais e nem para a destruição do planeta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. anônimo me responde uma coisa oque vc come?

      Excluir
  17. Prezada Ligia Góes, sua matéria o passo a passo de abate de bovinos foi muito bem explanada.Parabéns.
    Gostaria de saber se você conhece o abate pelo método Halal, do qual os muçulmanos se utilizam para conformar a carne de acordo com as leis Islâmicas e de acordo com a Sharia.
    Gostaria muito de saber se você teria informações sobre quantas pessoas são utilizadas em todo o processo, desde a chegada dos animais no curral até o carregamentos das peças embaladas a vácuo e devidamente carregadas nos contêineres refrigerados para seguir rumo ao porto de embarque
    JOSÉ ALVES DE LIMA
    Telefone Net 55 19 3325 9049:
    Celular- Tim- 55 19 98151 5513 / Claro- 55 19 99173 0057/Vivo- 55 19 99849 9049
    E-MAIL- josealveslima2@gmail.com
    .

    ResponderExcluir
  18. Trabalho num frigorífico com selo SIF e com o tal "abate humanitário" sei que os animais continuarão a serem mortos, pois além de tudo, isso é um mercado que movimenta muito dinheiro, não vou acusar nenhum lado, masadoraria que os defensores dos animais e quem se importa com eles, me ajudassem: existe uma parte do processo onde eles empurram os animais num processo chamado "seringa" começa largo e os corredores vão se estreitando, as portas fechando, até ficar somente um animal que é atordoado pelo martelo de pressão, a parte que realmente me preocupa é este processo de seringa, de estreitamento, os animais ficam desesperados, não tem nada de humanitário, eles levam choques o tempo todo e gritam muito com eles para que andem e entrem nos corredores, o olhar deles de desespero choca qualquer pessoa que realmente seja humana. Por favor, me ajudem a pensar ou conhecer um processo que não necessite deixá-los tão assustados, tão desesperados e que faça com que eles não fiquem levando choques o tempo todo.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje em dia existe " a máquina do abraço" que pressiona o animal, o que faz com que ele se sinta confortável, e que assim não se desespere! A pecuária de corte está evoluindo muito, sou cristã, estudo medicina veterinária, e tenho orgulho em pensar que em breve vou poder fazer com que todas as normas de bem estar animal sejam atendidas.
      Muito mais feliz do que quando apenas parei de comer carne e criticar quem o faz. Precisamos de mais pessoas como vc, que tem curiosidade, e procuram saber, não só criticar e falar abobrinha.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...